24.2 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, julho 22, 2024
Mais

    Idoso em situação análoga à escravidão é resgatado após 16 anos sem salário em Juína (MT)

    Date:

    Um caso chocante de trabalho análogo à escravidão foi denunciado em Juína, no Mato Grosso. Um idoso de 63 anos, sem carteira assinada e sem receber salário há 16 anos, foi resgatado de um sítio durante uma operação realizada por Auditores-Fiscais do Trabalho entre os dias 8 e 13 de junho de 2024.

    ++ Mulher agride mãe idosa para assumir controle do dinheiro

    De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o idoso, que não possui documentação pessoal, vivia em condições precárias no local. Ele era responsável por cuidar de diversos animais, incluindo ovelhas, galinhas, leitões e cavalos, além de realizar a manutenção de cercas, curral e de uma pequena horta. O trabalho era árduo e extenuante, inclusive aos domingos, sem direito a férias durante todo o período de 16 anos.

    ++ Mais de 100 presos são recapturados na “saidinha” em SP

    Os donos da propriedade, por sua vez, admitiram que não pagavam o trabalhador, justificando que forneciam comida, roupas e sapatos como forma de pagamento. Alegaram ainda que o idoso não teria condições de administrar o dinheiro caso recebesse, o que configura uma forma de controle e dependência ainda maior.

    Sem dinheiro e sem documentos, o idoso se encontrava em situação de extrema vulnerabilidade e dependência total da família empregadora, sem qualquer liberdade para sair do local. A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Mato Grosso ressalta que essa situação configura trabalho análogo à escravidão, caracterizada pela total submissão do trabalhador ao empregador.

    Os empregadores foram notificados para regularizar a situação do trabalhador e pagar as verbas rescisórias devidas. O idoso foi encaminhado para um abrigo municipal, onde receberá assistência social e terá a oportunidade de tirar seus documentos pessoais.

    Não deixe de curtir nossa página no Facebook e também no Instagram para mais notícias.

    Mais Recentes